fbpx

Conheça as tendências do Marketing Digital para advogados

As tendências do marketing digital para advogados estão sempre mudando para acompanhar o público-alvo desse segmento, assim como acontece com qualquer outro ramo do mercado.

A cada ano, novas tendências de marketing chegam e é importante estar por dentro, uma vez que elas acompanham o comportamento daqueles que geram as vendas: os clientes.

Precisamos saber quais canais e tecnologias vão ajudar o trabalho do advogado, pois assim garantimos a satisfação do cliente e a produtividade desses profissionais.

Quando investimos em marketing jurídico, significa que queremos que nosso negócio e nosso trabalho sejam divulgados. Contudo, também é parte desse processo saber o que muda e o que permanece nos próximos meses.

Isso é fundamental para garantir que o seu escritório esteja sempre inovando e acompanhando o comportamento do mercado e de seus clientes.

Nós sabemos que esses profissionais têm suas ações de marketing um pouco restritas, mas já está mais do que provado que eles conseguem sim divulgar seu trabalho sem ferir as normas da OAB.

Pensando nisso, neste artigo, vamos falar sobre a importância de estar sempre atualizado, suas tendências e como fazer marketing jurídico nas redes sociais. Então, se você tem dúvidas, confira até o final.

Importância de estar sempre atualizado

Para que as estratégias de marketing digital deem resultado, é preciso estar atento às suas mudanças, só assim conseguimos nos destacar em meio à concorrência.

A internet revolucionou a maneira como as pessoas se comunicam e se informam, da mesma forma ela também mudou o modo como consumimos produtos e serviços.

Por exemplo, se alguém quer comprar impressora de crachá, vai até o Google, pesquisa esse termo e encontra milhares de opções e informações a respeito dele. A mesma coisa acontece quando alguém precisa de um advogado.

Antigamente, era comum que esses profissionais fossem indicados ou que no máximo alguém encontrasse o telefone do escritório na lista telefônica.

A indicação ainda acontece, mas é na internet que eles tiram suas dúvidas e descobrem se precisam ou não de auxílio jurídico.

O marketing digital tem várias vertentes, como o Marketing Jurídico, Marketing de Conteúdo e modalidades como Links Patrocinados, anúncios no Google e nas redes sociais e estratégias de otimização, como o SEO.

Apesar de se manterem ativas, essas modalidades sofrem pequenas mudanças ao longo do tempo, visando se adequarem ao comportamento do consumidor e do usuário da internet. Além, é claro, de acompanharem a tecnologia.

Tudo isso só chega até nós porque esses formatos estão atentos à volatilidade do consumidor digital, e é papel das empresas, como uma de motoboy entregador, prestarem atenção a essas mudanças.

Nos últimos anos, por exemplo, as pessoas mostraram ter preferência por formatos mais dinâmicos, tais como:

  • Vídeos;

  • Áudios;

  • Infográficos;

  • Textos curtos.

No caso dos advogados, é preciso estar de olho nessas tendências, para usar as estratégias mais alinhadas ao perfil de seu público-alvo.

É dessa maneira, também, que eles evitam desperdício de tempo e dinheiro com práticas que não chegam a lugar nenhum.

Agora que você já entendeu a importância de estar por dentro das tendências do Marketing Jurídico, no tópico a seguir, vamos mostrar algumas das principais. Acompanhe.

Tendências do Marketing Jurídico

O Marketing Jurídico se expandiu muito nos últimos anos por conta do marketing digital, e assim como uma empresa de fretado de van, os advogados precisam adotar as melhores estratégias, dentre elas:

1 – Busca por estratégias de marketing mais eficientes

O Brasil vem passando por diversas crises, como a econômica e, agora, na saúde pública, com a chegada da pandemia. Muitos setores foram impactados, inclusive o jurídico.

O marketing é a melhor saída para lidar com esses problemas e ele não está restrito apenas aos grandes escritórios. É preciso cuidar de sua imagem na internet, com planejamento e contando com profissionais competentes.

A tendência é despertar para as possibilidades que um bom parceiro de marketing pode oferecer, sendo possível, inclusive, trabalhar no mesmo ambiente, em uma sala comercial compartilhada.

Em outras palavras, é essencial reservar recursos para contratar uma boa equipe ou profissional, dentro das suas possibilidades, o que ajuda a economizar tempo e dinheiro com estratégias que estão fora de foco.

2 – Não se vender apenas como advogado

Antigamente, dizer que era advogado era sinônimo de prestígio profissional e status, mas este mercado está saturado com pessoas que podem não ser tão boas no que fazem.

As novas gerações de consumidores formadas por pessoas nascidas a partir da década de 1980 são mais proativas, ou seja, elas vão em busca do que precisam na internet e também ouvem indicações.

Da mesma forma, costumam procurar aconselhamento jurídico especializado para suas necessidades, uma vez que estão inseridas em um ambiente rico em informações.

Em outras palavras, esse público está focado no que precisa e não no status profissional de quem vai resolver o seu problema. É exatamente por isso que cada vez mais surgem os escritórios especializados.

Eles reúnem profissionais focados em oferecer soluções pontuais e deixam serviços abrangentes de lado.

Ou seja, se o gestor de uma fabricante de stand evento quer vender uma casa, ele não precisa de um advogado para fazer isso. Só vai contratar por conta de exigências legais, e por isso, espera competência e experiência positiva.

Portanto, as ações de marketing devem ser focadas nos serviços prestados e não no profissional. É preciso reavaliar como você está se autopromovendo.

3 – Mais atenção ao cliente e na gestão

É difícil para um advogado manter uma cartela de clientes fiéis, visto que a maioria encerra o contrato ao término da ação.

Acreditar que o relacionamento tradicional entre cliente e advogado ainda surte efeito é um erro, pois a maioria, durante toda a sua vida, pula de um especialista a outro, cada vez que precisa.

Por exemplo, se uma pessoa precisa resolver um problema trabalhista, é um advogado nessa área que ela vai contratar. Anos depois, se necessitar pedir pensão alimentícia, por exemplo, vai procurar outro.

A presença na web ajuda a capturar novos clientes, assim como uma fabricante de etiqueta de patrimônio faz. Para isso, é essencial produzir conteúdos com caráter informativo, como os boletins.

Se acabou de encerrar um contrato, envie semanalmente materiais com informações relevantes para o e-mail de seu cliente, para estar sempre na memória dele.

Além dessas práticas, outra tendência para os próximos anos no Marketing Jurídico são as redes sociais. Vamos falar mais sobre isso a seguir.

As redes sociais no Marketing Jurídico

As redes sociais fazem parte do marketing moderno de qualquer empresa, até mesmo de um consultório especializado em exame toxicológico admissional. Portanto, ela também deve fazer parte das ações dos escritórios e advogados.

Tendo em vista as normas impostas pela OAB, muitos profissionais acreditam que só podem publicar assuntos sérios e conservadores nessas plataformas. Isso é verdade, mas podemos fugir um pouco disso, sem ferir a lei.

Usando soluções inovadoras como o RD Station, é possível se posicionar nessas plataformas como um solucionador de problemas para o público-alvo.

Isso é possível usando expressões nas publicações como “soluções jurídicas”; “serviços jurídicos especializados”, entre outros.

Nas plataformas mais usadas, como Facebook e Instagram, os posts de pessoas que contêm teorias jurídicas e imagens aleatórias já não atraem mais o público, porque está cheio de advogados que já fazem isso.

Se você vai falar da obrigatoriedade da licença ambiental de operação, por exemplo, faça isso de forma equilibrada, misturando-o com publicações sobre o seu dia a dia e do escritório.

Contudo, essas publicações não podem deixar de preencher os quesitos de sobriedade, moderação e discrição exigidos pela OAB.

Por fim, invista pesado em conteúdo, sempre levando em consideração que os advogados são profissionais formadores de opinião. Ou seja, são pessoas que têm palavra de valor na sociedade.

A internet é o ambiente perfeito para você mostrar todo o seu conhecimento jurídico e aumentar sua credibilidade e autoridade.

No entanto, lembre-se de que essas plataformas não favorecem conteúdos muito extensos e formais, mas podem ser uma excelente opção junto a links que levem os seguidores até as páginas, como sites e blogs do escritório.

Conclusão

Os advogados são profissionais essenciais para a sociedade, visto que eles são responsáveis por assegurar os direitos das pessoas. Mas seu trabalho deve, sim, ser visto como um negócio, afinal, é o meio de subsistência dessas pessoas.

Se estamos falando de um negócio, nos referimos a algo que precisa ser divulgado para atrair pessoas que se tornarão clientes.

Mesmo com as imposições da OAB, o marketing digital trouxe novas possibilidades para esses profissionais, sem ferir as normas e possibilitando que eles conquistem um espaço maior no mercado.

O segredo é se atentar às estratégias e, claro, às suas tendências, para ser um advogado competitivo e sempre pronto a solucionar as questões de seus clientes.

Esse texto foi originalmente desenvolvido em co-marketing pela equipe da Dgtalmente.7 e do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos

Deixe uma resposta