fbpx

Saiba a importância de uma ação de marketing digital para sua empresa

As estratégias sempre foram indispensáveis para uma empresa prosperar em um mercado que se revela cada vez mais competitivo.

Após o advento da internet, não é preciso dizer o tamanho da importância que o marketing digital assumiu nos negócios de uma empresa.

Hoje em dia, qualquer marca precisa ter uma presença online. E não apenas isso, mas saber como funcionam as várias plataformas, linguagens e possibilidades que o mercado digital de publicação e divulgação oferece.

Em muitos casos, não é possível fazer isso sem o auxílio de uma agência digital, já que tais empresas dominam todo o know-how suficiente para atingir os melhores resultados que as soluções da área podem oferecer, conforme a estratégia/demanda de cada cliente.

Algo que precisa ficar claro desde já é que qualquer segmento pode e deve ter forte presença na internet, independente do fato de ser mais popular e apelativo perante o público, ou de ser um setor mais técnico e nichado.

Por isso mesmo, hoje uma das buscas mais comuns que ocorrem na própria internet é em torno de dúvidas sobre como implantar e quanto custa um plano de marketing. Então, se você quer saber o que há de mais importante nessa área, siga adiante na leitura!

Quais as principais ações de marketing digital?

Como vimos acima, o mercado digital é múltiplo em termos de oportunidade e formatos de divulgação. Primeiramente, ele pode trazer resultados para qualquer empresa, desde uma funilaria de carros até uma indústria química.

Ademais, esses resultados podem oscilar da captação de leads, passando por recursos de comunicação e relacionamento com os clientes, até fortalecimento da marca. Porém, é preciso dizer que, para qualquer uma dessas finalidades, já não basta ter um site institucional ou uma página corporativa, é preciso ir além.

Também assim, é conhecido o caso de empresários que acabam tentando economizar demais nessas horas, como ao simplesmente tentarem colocar um parente mais novo para cuidar da parte de redes sociais e criar anúncio facebook. Bem, não é por aí!

É por isso que é sempre bom estar em contato com alguma agência especializada, e estudar cada vez mais o assunto por meio do material daqueles que realmente entendem a lógica do universo digital.

Podemos dizer que as principais ações de marketing digital são as seguintes:

  • Os marketplaces;
  • As mídias sociais;
  • Os blogs e conteúdos;
  • As publicidades pagas (PPC);
  • As otimizações (SEO), etc.

Vamos entender melhor um pouco sobre cada uma delas abaixo.

O que precisa ficar claro é que tudo depende das demandas e do formato de cada negócio. Uma academia que queira oferecer pilates para coluna, por exemplo, tem demandas bem diferentes das de um profissional liberal que presta esse serviço na casa dos seus clientes.

Conheça e explore o shopping center da internet

Até quem nunca ouviu a palavra “marketplace” já utilizou os serviços desse tipo de plataforma online de vendas. Trata-se dos sites multimarcas, que representam na internet mais ou menos o que um shopping representa no comércio tradicional.

Há várias vantagens para participar deles. Em um primeiro momento, alguns empresários duvidam de que unir vários concorrentes no mesmo site possa ser algo benéfico. Mas a verdade é que esse fator aparentemente negativo traz várias vantagens efetivas.

Primeiro que existem plataformas nichadas, como as industriais. Nelas, um produto como empilhadeira elétrica still pode remeter não somente à venda do equipamento completo, mas também a peças e partes, bem como à manutenção e aos demais serviços correlatos.

Além disso, é um modo eficiente de aparecer com destaque rapidamente. Se a mesma empresa fosse elaborar um site institucional, e dentro dele desenvolver uma plataforma de e-commerce, certamente demoraria muito mais, e os custos seriam bem maiores.

No marketplace é possível anunciar e já fazer vendas no primeiro dia. Além disso, quem lida com serviços tem a vantagem de não ficar parado, nem sofrer de ociosidade de equipamentos ou mão de obra.

A locação de martelete é um exemplo, pois tal equipamento tem alta procura, mas para isso a empresa fornecedora precisa aparecer para o mercado.

Lembrando que, além dessas vantagens, nada impede o empresário de ir investindo no seu e-commerce aos poucos, em paralelo. Com o tempo, quando houver maturidade e estabilidade para isso, é possível deixar o marketplace de lado.

As redes sociais e a comunicação com o cliente

Se o site institucional é o cartão de visitas da empresa, podemos dizer que hoje as mídias sociais se tornaram algo como um SAC, o Serviço de Atendimento ao Cliente.

É evidente que elas têm outras funções que vão muito além dessa (como criar eventos, captar leads, fortalecer a marca, educar o cliente sobre novidades, etc.).

Porém, é impossível evitar que o cliente faça contato por essas mídias, até pela facilidade que elas geram.

Também esse nicho desconhece limites e contraindicações. Você pode pensar que uma academia ou empresa que preste serviço de treinamento funcional para idosos, por exemplo, talvez tivesse uma demanda menor ali, já que os jovens é que compõem o grupo dos maiores usuários de internet.

No entanto, não apenas há muitos idosos que têm redes sociais e as utilizam ativamente, como nada impede que uma outra pessoa entre no site da academia para tirar dúvidas em nome de um parente ou amigo de mais idade.

Por isso mesmo, é importante marcar presença nas redes sociais, publicar novidades a respeitos dos produtos/serviços, e atender a todos os clientes que se manifestarem por ali.

Afinal, o cliente que reclama dá uma chance de melhorarmos, pior seria se ele desistisse de nós sem dar uma segunda oportunidade.

A geração de conteúdos e de autoridade

Outro modo bastante eficiente de empreender uma ação de marketing digital é por meio de blogs, vlogs e afins. Trata-se da geração de conteúdos gratuitos que possam agregar valor aos clientes, interessados e visitantes em geral.

Também não é incomum ver empresários que acham isso estranho em um primeiro momento. Afinal, como pode ser que alguém ganhe algo gerando conteúdos gratuitos?

A verdade é que se trata, nada mais e nada menos, da estratégia que tem revolucionado não apenas o marketing digital, mas a publicidade como um todo: o marketing de conteúdo.

Se a empresa trabalha com placa fotoluminescente, por exemplo, que são aquelas plaquetas sinalizadoras de “saída de emergência”, “porta corta-fogo” e afins (com o diferencial de que as luminescentes brilham no escuro), a possibilidade de gerar conteúdos interessantes e atrair engajamento é incrível.

De fato, essas simples placas podem salvar vidas em situações de queda de luz, incêndios, enchentes e ocorrências similares. Ao gerar conteúdos educacionais e gratuitos de algo assim, por blog ou vídeo, você se torna uma referência na internet.

Com o tempo, o marketing de conteúdo se converte em resultados sólidos e que dificilmente a concorrência conseguirá tirar de você. Obviamente, isso não se refere apenas ao fortalecimento da marca, mas as vendas propriamente ditas.

Por isso mesmo, ter um canal desses associado ao seu site institucional é uma das melhores ações de marketing digital que um empresário pode empreender.

PPC vs. SEO: vantagens de cada um deles

Como vimos, além de participar de plataformas online, como os marketplaces e as mídias sociais, uma empresa pode gerar seu próprio conteúdo sem pagar nada por isso, e colocá-lo ao dispor dos visitantes e clientes interessados em ler conteúdos de qualidade, interessantes, que agreguem valor e sejam gratuitos.

Porém, de nada adianta falar de coisas importantes, se você não estiver sendo ouvido por ninguém. Ou seja, gerar bons conteúdos se eles não chegam às pessoas certas, na hora certa e da forma certa.

Aqui é preciso frisar que há dois modos de gerar tráfego e veicular seus conteúdos: um deles é pago, e começa a gerar resultados no mesmo dia. O outro é de médio e longo prazo, e além de gratuito também tem uma potencialidade altíssima de atingir bons resultados.

Na solução das publicidades pagas temos os famosos anúncios de tipo PPC (Pague-Por-Clique), em que é possível promover palavras-chave, segundo um conhecimento prévio do seu segmento e do funcionamento dos motores de busca.

Ao querer posicionar algo como “máquina de solda ponto”, que é um tipo de solda eminentemente industrial, você pode mensurar, de antemão, quantas pesquisas buscam por essa palavra-chave diariamente.

Além disso, é possível saber a região das buscas, o horário em que ocorrem, e uma série de outras informações que ajudarão e muito a definir uma estratégia que o ajude a ser mais assertivo no posicionamento dos seus conteúdos gerados.

O famoso SEO (sigla em inglês para Otimização para Motores de Busca) nada mais é que uma maneira orgânica ou natural de buscar o mesmo resultado, porém fora da sessão de pagantes que aparecem nos motores de busca.

Assim, para que uma palavra-chave como “paquímetro analógico”, que é um medidor de altíssima precisão (também com foco na indústria), possa aparecer com destaque, basta utilizar técnicas de otimização das páginas em que você gerou o conteúdo.

Em todos os casos citados acima, o que temos são comprovações de como o marketing digital se assemelha a um verdadeiro universo de possibilidades.

De tal modo que, certamente, ficar fora disso é a pior coisa que uma empresa pode fazer, seja ela antiga e conhecida, ou seja uma marca nova e que está iniciando sua jornada.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.